NPdiário | Pré-candidatura a prefeito abre crise no PSL de Jacarezinho

Pré-candidatura a prefeito abre crise no PSL de Jacarezinho

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Disputas intestinas criam controvérsias

O PSL jacarezinhense está dividido. Um líder partidário, Wagner Júnior, o Vaguinho, disse neste fim de semana que a legenda “está em conflito entre o grupo do Presidente Jair Bolsonaro e os traidores do Presidente da República”.
O advogado Celso Antônio Rossi (fotos) teve lançada sua pré-candidatura para a chefia do executivo nas eleições do dia quatro de outubro de 2020.Ocorre que, na sequência, foi desautorizado internamente.
O deputado federal Filipe Barros(PSL) esteve em Jacarezinho em evento organizado pelo grupo político representado pelo pré-candidato a vereador Wagner Júnior e pelos pré-candidatos a prefeito Pastor André (DEM) e Chiquinho Mecânico (PHS), ambos vereadores.O parlamentar manifestou expressamente seu apoio para esses três nomes.Vaguinho elogiou Rossi, porém garantiu que o advogado não vai postular mandatos eletivos pelo partido.

O npdiario conversou com o conceituado dr.Celso Rossi, de 82 anos, no início da noite deste sábado, dia dois.
Ele trabalhou em emissora de rádio, no esporte (foi presidente da Esportiva), diretor do Colégio Cristo Rei,um dos fundadores da Faculdade de Direito de Jacarezinho, presidente da subseção da OAB por 12 anos,além de presidir o Unidos Clube e o Clube dos Papagaios, entre outros.

                     

Para a reportagem, assinalou ter sido convidado para ser candidato por um grupo do PSL, “mas ainda nem me filiei”. Depois outro grupo divulgou que o PSL já tem candidato, “não vou brigar por isso; num país que poucos partidos têm mais força do que seus líderes, deixo meu nome à disposição. Gostaria de ajudar mais uma vez Jacarezinho, se o partido ao qual estou me filiando deseja outro nome não serei eu quem irá brigar por isso.Outros partidos existem e se for o caso, me filio a outro sem problema”, afirmou.

Adicionou também: “Não vou insistir para ser candidato por esse ou aquele partido pois acredito que principalmente no interior vota-se muito mais no nome do que no partido. Se o PSL já tem candidato, que seja ele. Mesmo se não tiver, ao menos hoje penso em não me filiar nesse partido porque se já começa com briga e disputa interna, não é essa a postura e comportamento que pretendo atuar e permanecer; não quero participar de polêmicas”.

O município possui outros dois pré-candidatos majoritários: Marcelo Palhares (PSD) e Tina Toneti(PT).

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Comentários

  • Facebook
  • Google Plus

Notícias relacionadas