NPdiário | Ex-vereador esclarece suposto envolvimento em contrabando

Ex-vereador esclarece suposto envolvimento em contrabando

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Já está na cidade depois de prestar depoimento

O ex-vereador platinense, Cláudio Domingues Cação, foi detido para averiguação pela Polícia Militar e encaminhado até a sede da Polícia Federal de Londrina acusado de contrabando. O ocorrido foi na noite de terça-feira, mas só quarta-feira o caso se tornou público.

A PM recebeu denúncia que havia um foragido da cadeia de Santo Antônio da Platina (escapada ocorrida no último sábado, dia 23) escondido numa chácara, no distrito de Monte Real. No local, realizado contato com o proprietário, negou a presença do bandido na casa. Nesse momento, um indivíduo saiu correndo pelos fundos do quintal, se embrenhando numa mata, não sendo possível abordá-lo.

Em buscas pela casa, encontraram 410 caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai, avaliadas em aproximadamente 325 mil reais. O dono da chácara confessou o crime sobre os cigarros, admitindo que pertencia a ele e mais dois sócios: ao elemento que fugiu da abordagem (morador em Paranavaí/PR) e a um terceiro, morador de Santo Antônio da Platina, sendo os três, segundo a denúncia, associados para essa ação criminosa.
Indagado sobre uma VW Amarok, cor verde, vista pelos PMs em diligências preliminares no local, afirmou ser do seu terceiro “sócio” (Cação, também morador em Santo Antônio da Platina).

Afirmou que ele e seus dois amigos, nesta mesma data, teriam passado horas descarregando a carga de cigarros do caminhão, guardando a mercadoria na casa. No decorrer da ocorrência, o proprietário da chácara (abordado) ofereceu dinheiro para o Policial Militar para que não prosseguisse nas apreensões e prisões, todavia, neste momento, o PM deu voz de prisão ao homem pelo crime de corrupção ativa.

Na sequência, saíram atrás do político; ao chegar na sua residência, localizada no Bairro Jardim Bela Vista, a citada caminhonete estava estacionada em frente do imóvel.

Ele, que tem 50 anos, foi abordado e informado sobre os fatos, entretanto negou seu envolvimento na situação dos cigarros apreendidos. Porém, “diante de conjunto de evidências” no relato dos policiais, recebeu voz de prisão.

Assim, ele e o proprietário da chácara (61 anos), foram encaminhados para Delegacia de Polícia Federal de Londrina. Dois advogados agiram em conjunto, pagaram a fiança e libertaram o ex-vereador.

O acusador teria mudado o depoimento na PF e assumido que a carga de cigarros era só dele e do comparsa que fugiu, sem envolvimento do ex-vereador.

De qualquer forma, Cação foi liberado porque também não havia provas e, sim, apenas a acusação do criminoso que confessou o ilícito, “não fiz nada de errado nem de ilegal”, assinalou o ex-vereador. Chegou na sua cidade no início da madrugada desta quinta-feira, dia 28.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Comentários

  • Facebook
  • Google Plus

Notícias relacionadas