NPdiário | Feiras Livre e da Lua serão em frente de cemitério

Feiras Livre e da Lua serão em frente de cemitério

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Até o final do mês de abril as Feiras Livre e da Lua serão transferidas para outro local, porém, permanecendo na Avenida Oliveira Motta, agora defronte ao prédio da Empresa Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), entre as Ruas Arthur Franco e Joaquim Ribeiro, proximidades do Cemitério São João Batista, em Santo Antônio da Platina. O fluxo de veículos e pedestres tanto nas terças-feiras como nos sábados é bem menor de onde atualmente são realizadas na Oliveira Motta, proximidades do Fórum, Câmara de Vereadores, agências bancárias, CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) e estabelecimentos de ensino.


feira1

Posição da Prefeitura Municipal

O responsável pelo departamento municipal de Fiscalização de Obras e Postura, servidor de carreira, Janderson Antônio Figueiredo, que tem curso de especialização de Técnico Agrícola, disse na manhã desta segunda-feira, dia seis, na Prefeitura, que a feira terá tanto padronização do tamanho das barracas, que estarão disponíveis espaços de 2, 4 e seis metros, além das mercadorias que serão vendidas por setores, cujo intuito é fomentar a comercialização através de produtores locais, ou seja, a Feira da Lua será destinada apenas para produtores de Santo Antônio da Platina e, aos sábados, podendo ter produtores de outros municípios da região.

Não faremos nada sem nos reunirmos com os feirantes, ou seja, estamos sendo transparentes e sentimos a boa vontade deles, é claro, que há um e outro que, no momento estão demonstrando certa resistência, mas conforme esclarecemos os detalhes vão compreendendo e estamos otimistas”

fire

Janderson informou que nas terças-feiras a média de barracas chega a 60 e, aos sábados, supera 170 pontos de vendas dos mais diversos produtos. E, a média de produtores locais gira em torno de 40%. Ele deixou bem claro à reportagem do npdiario que uma comissão de feirantes foi criada para as reuniões com a prefeitura e, na primeira foi tratado sobre a necessidade de tirar a feira da área mais central, assim como regulamentar um horário para que comecem serem montadas as barracas, principalmente nas terças-feiras o que deve ocorrer por volta das 16 horas, horário que será ainda definido tanto pelo poder público como pela comissão.

ftr

“Não faremos nada sem nos reunirmos com os feirantes, ou seja, estamos sendo transparentes e sentimos a boa vontade deles, é claro, que há um e outro que, no momento estão demonstrando certa resistência, mas conforme esclarecemos os detalhes vão compreendendo e estamos otimistas”, disse Figueiredo que ainda acrescentou que as duas feiras proporcionam uma média de renda de R$ 2 milhões de reais nos oitos dias de realizações.

feira3

O Objetivo é encontrar a melhor solução

A reportagem também conversou com o Diretor do Departamento Municipal de Trânsito, Bruno Augusto Ribeiro Chagas, com o Secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Luis Carlos da Silva, com o então vice-prefeito Francisco Monteiro (PMN), o “Chico da Aramon” e com o Prefeito José da Silva Coelho Neto (PHS), o “Professor Zezão”. Na manhã do último sábado, feirantes e consumidores da Feira Livre também se manifestaram com relação à mudança de endereço e, detalhes estarão sendo divulgados durante esta terça-feira, 7, em reportagens do npdiario.
“Nosso objetivo tem sido e assim será de achar uma solução para melhorar a feira e, consequentemente, a situação de trabalhos dos feirantes. Queremos melhor as condições de trabalho de todos e jamais prejudicar ninguém e, aos consumidores, oferecer um locam onde possam se locomover com mais espaço. Ressalto que os feirantes estão tendo e terão voz e vez”, disse Chico da Aramon.

A mudança da feira será em caráter experimental. Mais detalhes ao longo desta terça-feira.

Opiniões divididas

Nossos leitores têm opiniões divididas sobre o assunto:

Maria: “Tem que mudar mesmo….precisamos mudança….esta feira atrapalha todo mundo …… e tem muitos feirantes que não são do município……suas barracas são enormes…Parabéns ! E sem contar o lixo que fica……..”

Outro comentário de leitor:

“Devia ser no mesmo lugar, eu trabalho no comércio e não me incomodo, acho maravilhoso, fora o movimento que dá no centro da cidade . daqui uns dias não vai poder nem vender salgado andando com o carrinho…”

Dê sua opinião sobre o assunto na enquete na capa do jornal, embaixo à direita.

Texto e fotos: Fábio Galhardi/Especial para o npdiario

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Comentários

  • Facebook
  • Google Plus

Notícias relacionadas