NPdiário | Saí por divergências acadêmicas, diz ex-diretora-geral da Fanorpi

Saí por divergências acadêmicas, diz ex-diretora-geral da Fanorpi

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Elogiou a faculdade que foi pioneira no ensino superior privado na região

Exclusivo: A professora Graça Zurlo (fotos) pediu exoneração e não é mais diretora-geral da Fanorpi. Em telefonema pela manhã com a reportagem do npdiario nesta quarta-feira, dia 15, comunicou o fato, e viajou para Assis, interior paulista, para definir sua vida profissional, mas a decisão já havia sido tomada. No início da noite, esteve no jornal e detalhou o caso.

Ela havia publicado a seguinte Nota em redes sociais: Aos Amigos (Professores, Colaboradores Administrativos ,Alunos e Comunidade do Pioneiro) comunico que não ocupo mais a Diretoria da Faculdade de Santo Antônio da Platina/Fanorpi pertencente ao grupo Uniesp. Quero agradecer a todos o apoio recebido ao longo dos sete anos que juntos procuramos fazer da Fanorpi referência de Ensino Superior, tanto em número de alunos como nas avaliações do MEC(Ministério da Educação e Cultura).Deixo meu forte abraço.

Maria das Graças Ferreira de Campos Zurlo é casada e tem um filho e estava há sete anos no comando.

A Faculdade do Norte Pioneiro iniciou suas atividades em 24 de julho de 1997, situada na Rodovia BR 153, Km 40, Parque de Exposições Dr. Alício Dias dos Reis e foi a primeira de ensino superior privado da região.

Hoje, tem 52 colaboradores, dos quais 38 professores, e 953 alunos.

É uma empresa rentável.

A ex-diretora-geral preferiu não comentar, mas a reportagem apurou que um grupo de investidores está adquirindo a instituição da Uniesp, atual mantenedora.O negócio deve ser concretizado nas próximas semanas, mas de qualquer forma a rotina segue normal e haverá vestibular e os estudantes estão se preparando para o retorno das aulas. Não existe nenhuma “crise financeira grave”como falsas notícias podem fazer crer.

Graça disse que os alunos são acolhidos pela Fanorpi e estão motivados, “eu saí porque a Uniesp tem uma visão e uma postura nacionais e eu vejo de maneira regional, tenho gratidão pela oportunidade de dirigir esse importante estabelecimento de ensino e que continuará firme e consolidado mesmo minha ausência”, assinalou ao lembrar seu orgulho pela oportunidade. “Meu pedido foi por divergências acadêmicas”, sublinhou.

Há cinco cursos: Pedagogia, Administração de Empresas, Direito,Enfermagem e Ciências Contábeis, todos autorizados e reconhecidos pelo MEC(Ministério da Educação e Cultura), conforme assinalou, “tem um corpo docente maravilhoso, alunos com vínculos fortes, minha avaliação é muito positiva com relação à instituição”, cravou.

Além disso, poderia manter outros cursos como Propaganda e Publicidade, Economia e Design de Modas, atualmente sem turmas por falta de demanda.

Ela vai descansar por alguns dias e depois prosseguirá sua carreira profissional, tendo convites para dar aulas de Geografia em outras faculdades e colégios, além de participar de consultorias e ainda ser voluntárias de cinco conselhos, como o de Meio Ambiente e do SRI( Sistema Regional de Inovação).

Veja também: https://npdiario.com/economia/diretora-geral-da-fanorpi-pede-demissao-faculdade-esta-a-venda/

E o site da Fanorpi: http://uniesp.edu.br/sites/facsap/index.php

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Comentários

  • Facebook
  • Google Plus

Notícias relacionadas