NPdiário | Saiba quais as tendências econômicas para 2021

Saiba quais as tendências econômicas para 2021

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O ano de 2020 foi marcado por grandes impactos na economia causados tanto pela pandemia quando pelo modo de encarar o problema pelos governos.

Com a chegada de tantas informações novas e a adoção de um novo estilo de vida para conseguir conter o vírus, algumas tendências econômicas ganharam força e devem fazer a diferença em 2021.

Vamos ver um pouco mais sobre este cenário? O que você imagina que possa ter impulsionado algumas tendências? Veja logo abaixo.

O que impulsiona as tendências de 2021

Logicamente, a pandemia de 2020 vai causar impacto profundo no mercado econômico em 2021. Uma das razões para isso é quantidade de empresas fechadas e aumento do desemprego na pandemia.

Segundo o IBGE, o índice de desocupação dos empregos foi de 13,7% na pandemia e cerca de 716.000 empresas fechadas as portas por não conseguirem acompanhar o ritmo desacelerado do comércio em 2020.

O impacto da pandemia foi grande e exigiu que muitas empresas adaptassem o seu modelo de negócio ao que era possível fazer no momento para continuarem suas operações. Infelizmente, algumas empresas não chegaram a ter a mesma oportunidade e fecharam as portas. A pesquisa também revela que, das empresas que ficaram, muitas tiveram que demitir ou afastar funcionários no período de pandemia, mas houve aquelas (poucas) que conseguiram manter seus funcionários ou até mesmo aumentar o seu time.

Por isso, as empresas que passaram bem na pandemia foram aquelas que já tinham um modelo de negócio focado em tudo que o isolamento social exigia: digitalização e colaborativismo.

Delivery

Com a necessidade do isolamento social, os serviços de delivery cresceram bastante, oferecendo um serviço de qualidade e com segurança, enquanto dava a oportunidade para mais pessoas fazerem renda extra na crise.

Aqui entra os dois fatores exigidos pelo isolamento social. O primeiro é a digitalização, que foi evidenciada pelos pedidos feitos e controlados pelo celular em aplicativos. O segundo é o colaborativismo que possibilita que pessoas com tempo e recursos livres (moto ou bicicleta) possam fazer as entregas e ganhar dinheiro com isso.

O que se percebeu é que a praticidade de pedir pelo celular e receber em casa é muito conveniente e por isso este é um setor que tende a crescer e se modernizar, dando por exemplo, maior suporte aos colaboradores das plataformas de delivery.

O sistema em si, apesar de oferecer bons serviços, ainda é precário do ponto de vista do colaborador e muito deve ser feito para que isso seja acertado e o delivery cresça cada vez mais.

E-commerce

Com o comércio parcialmente fechado muitas empresas tiveram que aderir às vendas online para continuar faturando. Isso fez com que o faturamento do e-commerce crescesse 56,8% no ano de 2020, segundo dados da ABComm.

Algumas empresas contrataram seus servidores de host e criaram suas próprias lojas virtuais, enquanto outras fizeram suas lojinhas nas redes sociais ou aproveitaram plataformas como a Amazon ou Magazine Luiza.

Fato é que as vendas online se provaram convenientes, já que hoje este serviço é muito mais completo e seguro do que a muitos anos atrás. Até mesmo pessoas que tinham receio de comprar online estão aprendendo a escolher produtos em lojas virtuais e fazerem seus pedidos. Como essa deve ser uma realidade ainda maior em 2021, espera-se que mais empresas contratem um host, façam o registro de domínio e criem suas próprias lojas virtuais ou comecem a utilizar as ferramentas disponíveis online para vender mais no digital.

Esse efeito de crescimento do e-commerce também impacta positivamente o setor de logística e o mercado abrirá espaço para que mais empresas cresçam no setor de modo a conseguir armazenar e fazer todo o processo de entrega de produtos comprados online, não dependendo as empresas somente dos serviços dos Correios.

Digitalização das empresas

A digitalização das empresas é a utilização de tecnologia para modernizar e otimizar os processos dentro de um negócio. Essa digitalização tem o objetivo de melhorar os resultados, trazer uma melhor experiência ao cliente e ajudar mais empresas a se manterem na competição do mercado.

Alguns processos de digitalização podem ser mais simples, como a criação de uma plataforma online, um site para visitas ou loja virtual. Esses são investimentos baixos em host e domínio que fazem toda a diferença.

Para empresas que desejam se aprofundar, é necessário pesquisar as novidades do segmento para a digitalização da empresa. É possível que no caminho se encontre soluções como Business Intelligence, Inteligência Artificial, Machine Learning e muito mais.

Portanto, para fazer a digitalização adequada de um negócio é necessário tomar conhecimento do que pode ser útil para cada setor. No setor de vendas de produtos, por exemplo, a criação de toda uma operação virtual pode diminuir a necessidade de espaço físico, que acaba gerando uma série de benefícios econômicos e funcionais.

Ensino a distância 

A Educação a distância foi essencial em 2020 para que o ano letivo pudesse ser cumprindo. Para evitar aglomerações, todas as instituições de ensino migraram para o online e essa passou a ser a realidade de todos os alunos e professores.

Isso com certeza foi desafiador, mas provou ser muito eficiente para alguns alunos. A educação a distância permite que mais pessoas tenham acesso a boas instituições sem precisar sair de suas cidades ou gastar um alto valor, como no ensino presencial.

Além disso, os modelos a distância oferecem a possibilidade de ensino híbrido, em que o aluno não precisa visitar a instituição todos os dias e acaba diversificando o modelo de ensino, trazendo novas atividades educacionais capazes de melhorar a qualidade da absorção das matérias.

Por isso, o ensino a distância pode ter crescimento acentuado em 2021, mas é preciso que as instituições de ensino façam ajustes em sua digitalização, contratando bons servidores de host e criando plataformas capazes de receber e fornecer um bom serviço aos alunos.

Investimentos 

Uma matéria da Valor Investe com dados oficiais da B3, a bolsa de valores brasileira, mostrou que o número de investidores na bolsa em 2020 quase dobrou em relação a 2019.

Um dos fatores para essa alta na procura por investimentos na bolsa de valores foi gerada pelo crescimento do setor de educação e o oferecimento de ótimos serviços de investimentos por corretoras digitais.

Hoje em dia, é muito mais fácil comprar ações ou investir em renda fixa, pois existem corretoras que nem mesmo cobram pelo serviço. Muitas pessoas entraram na bolsa depois que os preços caíram e as ações ficaram baratas na crise da pandemia, mas resta saber quantas delas vão permanecer ao longo dos anos.

Sobretudo, é certo de que, a cada ano que passa, existe mais acessibilidade para se fazer investimentos. Contudo, hoje é possível encontrar bons conteúdos que ensinam sobre o assunto para que mais pessoas consigam tomar boas decisões de investimentos.

Conclusão

Como falamos no começo, dois grandes fatores para as tendências econômicas em 2021 são a digitalização e o colaborativismo. Nessa linha, a economia compartilhada e o estilo de vida colaborativo também devem ganhar cada vez mais destaque nos próximos anos.

Todas as tendências econômicas que mostramos têm um pouco dessas características e essa deve ser uma grande motivação para ajudar novos negócios nos próximos anos.

O que você considera que vai “bombar” em termos de economia em 2021? Deixe o seu comentário e compartilhe este post em suas redes sociais para discutir com os amigos e colegas de trabalho.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Comentários

  • Facebook
  • Google Plus

Notícias relacionadas