NPdiário | Rubens Bueno vota a favor de ajuda para garantir empregos

Rubens Bueno vota a favor de ajuda para garantir empregos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Deputado votou contra  o projeto que autorizou a criação do Tribunal Regional Federal (TRF) da 6ª região para atender exclusivamente o estado de Minas Gerais

O deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) votou favorável e ajudou a aprovar o projeto (PL 3364/2020) que prevê o repasse de R$ 4 bilhões da União aos municípios com mais de 200 mil habitantes e também aos estados e ao Distrito Federal para garantir o serviço de transporte público coletivo de passageiros em razão da pandemia de Covid-19.

As empresas estão passando por um desequilíbrio econômico-financeiro gerado pelas paralisações parciais e totais da frota durante a pandemia, uma crise que prejudica também os usuários porque influencia a qualidade do serviço. A matéria segue agora para análise do Senado.

O texto aprovado pela Câmara institui o regime de emergência para o transporte coletivo urbano e metropolitano de passageiros. A ajuda ao setor será feita por meio da redução de tributos incidentes sobre esses serviços e também com relação aos insumos consumidos pela empresas.

“Esse é um setor fundamental na vida dos trabalhadores que dependem do transporte coletivo para se deslocarem ao trabalho. E nesse cenário de crise muitas empresas estão até correndo o risco de falência. Era necessários aprovar algumas medidas para dar um fôlego para as empresas superarem essa fase e também garantir o emprego dos milhares funcionários do transporte coletivo”, afirmou Rubens Bueno.

Ainda na sessão desta quarta-feira, os deputados aprovaram projeto que  versa sobre a recuperação judicial, extrajudicial e a falência do empresário e da sociedade empresarial para submeter todos os créditos tributários à recuperação

Rubens Bueno votou contra  o projeto que autorizou a criação do Tribunal Regional Federal (TRF) da 6ª região para atender exclusivamente o estado de Minas Gerais. Na avaliação do deputado, esse tipo de medida, que representa um grande gasto público, não deveria ser analisada em um momento que a economia do país passa por dificuldades, o que tem desequilibrado o caixa do governo. Mesmo com o voto contrário da bancada do Cidadania, o projeto foi aprovado pela Câmara.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Comentários

  • Facebook
  • Google Plus

Notícias relacionadas